domingo, 18 de março de 2012

Se Morresses, Eu Morreria Contigo...

Sob as estrelas do luminoso céu, abraçava-te intensamente. Fi-lo porque o pressentimento de que te ia perder assombrava a minha alma. Dos teus olhos fluíam lágrimas, apressei-me a limpá-las e sentámo-nos na relva daquele fresco prado. A brisa suave de verão embatia sobre ti emanando o cheiro do teu perfume...
«O que tens amor?».
«Estou feliz por finalmente estar aqui, contigo, para sempre...» - as lágrimas caíam agora mais rápido.
Beijei-te.
«É mesmo para sempre?» - o receio que tinha de te perder não havia desaparecido.
«Não! Na verdade, vou partir! Vou deixar aquilo que eu mais amo, a minha vida, a minha razão de viver. Vou deixar tudo isso para trás...» - os meus olhos abriram-se de incredulidade.
«Vais deixar-me? Porquê?! Eu preciso de ti, ao pé de mim...» - agora também eu chorava.
O silêncio abatera-se sobre a noite gélida por alguns segundos.
«Desculpa.».
 Foi tudo o que disseste olhando para o relógio. Cada segundo parecia eterno, o meu coração bombeava lentamente. Se aquilo não era o fim, então estaria muito próximo.
Levantaste-te e preparaste-te para partir.
«Eu amo-te, leva isso contigo no coração...».
«Eu também te amo.».
«Então leva-me contigo. Leva-me para onde quer que vás, mesmo que esse sítio seja a morte...».
E com um forte abraço e um beijo intenso, consegui perceber que a resposta era positiva.
As lágrimas agora caíam-me de felicidade. Se morresses, eu morreria contigo.

5 comentários:

  1. Sim senhor Bruno, um texto inovador e com argumento muito original!
    Parabéns, cumps ;)

    ResponderEliminar
  2. :o Porque é que os teus textos são tão perfeitos ?

    ResponderEliminar
  3. Oh obrigada :) . Também adoro ler o teu blog !

    ResponderEliminar
  4. obrigado bruninho , que coisa rica! :c
    QUE COISA MAIS LINDA!

    ResponderEliminar