segunda-feira, 30 de julho de 2012

Eu Vou Encontrar-te...

A luz da Lua incidia sobre o mar, a areia estava fria e não havia ninguém de mim naquela praia.
Uma leve brisa passava-me pelo rosto. Decidi deitar-me e observar as estrelas. Era magnificamente perfeito a intensidade do seu brilho. Era um jogo de luzes mágico e cativante que cintilava à medida que o meu coração ia batendo. Faziam-me viajar ao passado. Todas as alegrias, todas as tristezas eram revividas numa simples contemplação das estrelas.
Pelo meu rosto passeavam agora lágrimas. A tua imagem incidira na minha mente e quando isso acontecia, era inevitável tentar não derramar uma lágrima.
Limpei o rosto e pus-me de pé.
«Eu vou encontrar-te!», gritei com a esperança de que me pudesses ouvir.
De seguida, debrucei-me de joelhos sobre a areia e já sem força para as conter, explodi em lágrimas...
«Eu vou encontrar-te, prometo...», disse-o sussurando.

11 comentários:

  1. Hey, deixei um desafio para ti no meu blog. Espero que gostes! :)

    ResponderEliminar
  2. Este foi o texto mais lindo que li em toda a minha vida!

    ResponderEliminar
  3. Sem sombra de duvidas, dos melhores!

    ResponderEliminar
  4. Pareces um escritor profissional :o

    ResponderEliminar
  5. este texto está muito cativante, queria ler um próximo! Podes ser breve?!

    ResponderEliminar
  6. és um artista! parabéns!

    ResponderEliminar
  7. Mete um texto depressa, estou a ficar viciada no teu blog!!!

    ResponderEliminar